sexta-feira, 1 de junho de 2012

Você Costuma Dizer Amo-Te?

 Recados para Te Amo


Dois irmãos estavam a jogar futebol no quintal, quando Júlio, o mais novo, disse ao Ricardo:
- Meu querido irmão, amo-te muito e não quero separar-me nunca de ti !
Ricardo, sem dar muita importância ao que Júlio tinha dito, perguntou-lhe:
- Mas que conversa é essa de amar, pá? Cala mas é a boca e continua a jogar…

E os dois continuaram a jogar à bola a tarde inteira.

À noite, Jacó, o pai dos miúdos,
chegou do escritório exausto e muito mal disposto, pois não tinha conseguido fechar um bom negócio...

Ao entrar, Jacó olhou para Júlio que, sorridente, lhe disse:

- Olá Pai, amo-te muito e não quero separar-me nunca de ti!

Jacó, no auge do mau humor e stress, disse-lhe:

- Júlio, estou exausto e nervoso. Fazes favor de não me vires com parvoíces!

Júlio ficou magoado com as palavras ásperas do pai, e foi chorar para um cantinho do seu quarto. Joana, a mãe dos miudos, sentiu a falta do filho e foi procurá-lo, até que o encontrou no cantinho do quarto, com os olhinhos cheios de lágrimas…

Admirada, começou a secar as
lágrimas ao filho, ao mesmo tempo que lhe perguntava:
- O que foi, Júlio? Por que é que está a chorar?
Júlio olhou para a mãe com uma carinha triste e
disse-lhe:
- Mãe, eu amo-te muito e não quero separar-me nunca de ti!
Joana sorriu para o filho e afirmou:
- Meu filho querido, ficaremos sempre juntos!
Júlio sorriu, deu um beijo à mãe e foi deitar-se...

No quarto do casal, quando ambos se estavam a preparar para se deitarem, Joana comenta a Jacó:
Não achaste o Júlio muito estranho hoje?
Jacó, muito stressado pelo trabalho, disse:
Esse miudo está é a querer chamar a atenção...
Deita-te e dorme!

Finalmente, todos se deitaram e adormeceram,
sossegados.

Às duas da manhã, Júlio levantou-se, foi
ao quarto do seu irmão Ricardo e ficou a
vê-lo dormir... Ricardo, incomodado com
a claridade, acordou e gritou para o Júlio:
- Estás doido?! Apaga já a luz e deixa-me dormir!
Em silêncio, Júlio obedeceu ao irmão. Apagou
a luz e dirigiu-se ao quarto dos pais...

Quando lá chegou, acendeu a luz e ficou a ver os pais a dormir. Jacó acordou e perguntou ao filho:
O que foi, Júlio?
Em silêncio, Júlio apenas acenou negativamente com a cabeça. Nessa altura Jacó, irritado, interregou-o:
Então, o que é que queres?
Júlio continuou em silêncio. Jacó, já muito irritado, berrou, dizendo:
- Então vai dormir, miudo doente!...

Júlio apagou a luz, dirigiu-se ao seu quarto e deitou-se. Na manhã seguinte todos se levantaram cedo. Jacó ia trabalhar e Joana ia levar as crianças à escola. Ricardo já estava acordado...
Mas Júlio não se tinha levantado...

Então, Jacó, que já estava muito irritado com o Júlio, entrou a bufar no quarto do miudo e gritou:
Levanta-te preguiçoso!!!
Júlio, nem se mexeu…
Então, Jacó avançou para a cama do miudo e puxou para trás o lençol, destapando a criança, quando se apercebeu de que Júlio estava com os olhos fechados e muito pálido.

Assustado, pôs a mão sobre o rosto do filho e notou que ele estava gelado. Desesperado, gritou, chamando a mulher e o Ricardo, para verem o que tinha acontecido ao Júlio... Infelizmente, o pior!...

Estava morto e aparentemente sem motivo. Joana, desesperada, abraçou o filho morto e quase não conseguia respirar de tanto chorar. Ricardo, desconsolado, segurou com força na mão do irmão e também só chorava…

Jacó, desesperado, soluçava, e ao olhar para o seu querido menino, apercebeu-se de que ele tinha um papelinho dobrado entre as suas pequenas mãos. Jacó agarrou no pequeno papel e leu o que Júlio tinha escrito:

-“Numa destas noites, Deus veio falar comigo durante um sonho. Disse–me que, apesar de eu amar a minha família e de ela também me amar, íamos ter de nos separar. Eu não queria, mas Deus explicou-me que era preciso. Não sei o que vai acontecer, mas estou com muito medo. Mas gostava de dizer uma coisa:
- Ricardo, não te envergonhes de me amar.
Mãe, és a melhor mãe do mundo.
- Pai, de tanto trabalhares, esqueceste-te de viver.
- Eu amo-vos aos três!!!!


Quantas vezes não temos tempo para parar, amar, e receber o amor que nos é oferecido? Talvez quando acordarmos seja tarde demais... Mas ainda há tempo!

AMIGOS ESPECIAIS...
Muita gente vai entrar e sair da sua vida
Mas somente verdadeiros amigos deixarão marcas em seu coração
Para se segurar, use a cabeça;
Para segurar os outros, use o coração.
Ódio é apenas uma curta mensagem de perigo.
Grandes mentes discutem idéias;
Mentes medianas discutem eventos;
Mentes pequenas discutem pessoas.
Aquele que perde um amigo, perde muito mais.
Aquele que perde a fé, perde tudo.
Jovem bonito é um acidente da natureza,
Velho bonito é uma obra de arte.
Aprenda com os erros dos outros:
Você não poderá viver o bastante para cometê-los todos por si só.
Amigos, eu e você...Você trouxe outro amigo...
E nós iniciamos um grupo... seu círculo de amigos...
E como um círculo, não tem começo nem fim...
Ontem é Historia. Amanhã é mistério.
Hoje é uma dádiva.
Recados para Te Amo

MUITAS VEZES O SILÊNCIO FALA MAIS QUE MIL PALAVRAS... O SINALIZAR DE UM  GESTO EXPRESSA MUITO MAIS QUE O BALBUCIAR DAS PALAVRAS... PALAVRAS, PARA QUÊ?... QUANDO NÃO TEMOS PALAVRAS PARA EXPRESSAR O QUE SENTIMOS, SÃO OS GESTOS QUE DEMONSTRA O QUANTO AMAMOS!
 
ESTA HISTÓRIA NOS FAZ REFLETIR E NOS SENSIBILIZA E MUITO... ACREDITO QUE IRÁ SENSIBILIZÁ-LOS TAMBÉM!!!!

VOCÊ COSTUMA DIZER AMO-TE?!?!...
 Recados para Te Amo

Beijos na Alma da Si Arian

Um comentário:

  1. De outra forma, com outras palavras, sim! Não gosto de coisas forçadas, frases feitas, sou estranha,rs beijos,chica

    ResponderExcluir

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”
(Antoine de Saint-Exupery).

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las."
(Voltaire)

"Agradecer o bem que recebemos é retribuir um pouco do bem que nos foi feito".
(Augusto Branco)...

Agradeço a visita!!
Seu comentário é muito bem vindo!
Beijos da Si Arian!

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.